Noticias

Guerra entre Israel e Gaza ‘devasta’ economia da Palestina, alerta ONU | Notícias do conflito Israel-Palestina PEJAKOMUNA


O “choque” socioeconómico da guerra Israel-Gaza forçará centenas de milhares de palestinianos à pobreza, alertou um relatório das Nações Unidas sobre os possíveis efeitos a longo prazo do conflito em Gaza e na Cisjordânia ocupada.

Quando a guerra ultrapassou a marca de um mês esta semana, a pobreza aumentou 20 por cento e o produto interno bruto diminuiu 4,2 por cento, de acordo com o relatório divulgado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento e pela Comissão Económica e Social das Nações Unidas para a Ásia Ocidental (ESCWA). .

O nível de impacto económico supera o dos conflitos Síria e Ucrânia, ou de qualquer guerra anterior entre Israel e Palestina, disseram as agências.

Pelo menos 10.800 palestinianos foram mortos em Gaza e mais de dois terços dos 2,3 milhões de habitantes fugiram das suas casas desde que Israel bloqueou o enclave e desencadeou uma campanha de ataques aéreos e um ataque terrestre. Pelo menos 182 palestinos foram mortos e mais de 2.250 feridos à medida que a violência se espalha pela Cisjordânia.

Se a guerra persistir pelo segundo mês, a ONU prevê que o PIB palestiniano, que anteriormente totalizava 20,4 mil milhões de dólares anuais, cairá 1,7 mil milhões de dólares, ou 8,4 por cento.

A economia deverá encolher 12 por cento, com perdas de 2,5 mil milhões de dólares e mais de 660 mil pessoas empurradas para a pobreza, se o conflito se prolongar pelo terceiro mês, prevê o relatório.

O secretário-geral adjunto do Programa de Desenvolvimento da ONU, Abdallah al-Dardari, disse numa conferência de imprensa que uma perda de 12% do PIB no final do ano seria “enorme e sem precedentes”.

Em comparação, disse ele, a economia síria costumava perder 1% do seu PIB por mês no auge do conflito, e levou um ano e meio de luta para que a Ucrânia perdesse 30% do seu PIB, uma média de cerca de 1,6 por cento ao mês.

No início de 2023, os territórios palestinianos – Cisjordânia e Gaza – eram considerados uma economia de rendimento médio-baixo com um nível de pobreza de 6 dólares por dia por pessoa, disse a Secretária Executiva da ONU ESCWA, Rola Dashti.

Em Janeiro, Gaza já enfrentava uma elevada taxa de desemprego de cerca de 46 por cento, três vezes e meia superior aos 13 por cento da Cisjordânia, afirma o relatório. Quatro semanas de guerra destruíram cerca de 390 mil empregos.

“À medida que a guerra atinge a marca de um mês, estima-se que 61 por cento do emprego em Gaza, o equivalente a 182 mil empregos, tenham sido perdidos”, afirmou.

Destruição ‘inimaginável’

Cerca de 24 por cento do emprego na Cisjordânia também foi perdido, o equivalente a 208 mil empregos, segundo o relatório.

Al-Dardari apontou para perturbações económicas massivas nos sectores agrícola e turístico do território ocupado. Além disso, disse ele, há grandes perturbações no comércio, na transferência de dinheiro de Israel para a Autoridade Palestiniana, que controla a Cisjordânia, e uma falta de investimento.

Dashti, da ESCWA, classificou o nível de destruição em Gaza como “inimaginável e sem precedentes”.

“Até 3 de Novembro, estima-se que 35 mil unidades habitacionais tenham sido totalmente demolidas e cerca de 220 mil unidades estejam parcialmente danificadas”, disse ela. O relatório afirma que pelo menos 45 por cento das unidades habitacionais de Gaza foram destruídas ou danificadas.

Se isto persistir, a maioria dos residentes de Gaza não terá casas e, mesmo que os combates terminem agora, haverá deslocamentos massivos a longo prazo, “com todas as suas consequências humanitárias para o desenvolvimento económico e para a segurança”, disse al-Dardari.

Imagens de satélite mostram que nas províncias do norte de Gaza e da Cidade de Gaza, mais de 36 por cento das estufas foram destruídas ou danificadas e mais de 1.000 campos foram danificados, diz o relatório.

“Temos de reconhecer que a consequência do que está a acontecer neste momento é literalmente uma crise de desenvolvimento nos próximos anos”, disse o administrador do PNUD, Achim Steiner, à agência de notícias AFP.

“No nosso cenário mais conservador, este conflito irá provavelmente atrasar o desenvolvimento (nos territórios palestinianos) em mais de uma década”, acrescentou.

Numa perspectiva mais pessimista, o índice de desenvolvimento humano – que mede a esperança de vida, a educação e o nível de vida – poderá regressar aos níveis de 2007, afirma a avaliação da ONU.

Guerra

Hello, I'm Guerra, the voice behind this blog. I am a passionate Writer, dedicated to sharing my knowledge and experiences with you. I've been Writing Megazine Blog for 5 years, and I'm passionate about bringing you informative and engaging content on macdonnellofleinster. My mission is to Create Information. I believe that it can. Feel free to contact me via [email protected] with any questions or collaborations. Thank you for visiting my blog, and I hope the content is enjoyable and informative! Follow me on Social Media for more updates and insights on News Articles. Warm regards, Guerra

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to top button