Noticias

Fox News interrompe Donald Trump durante transmissão ao vivo PEJAKOMUNA


A Fox News cortou a transmissão ao vivo de um comício de Donald Trump em Iowa para corrigir suas “inverdades” sobre as últimas eleições.

Durante uma transmissão do comício de Trump no sábado, o âncora da Fox, Arthel Neville, cortou o contato com o ex-presidente para esclarecer que a eleição de 2020 não foi fraudada, dizendo aos telespectadores que Trump cometeu “muitas inverdades” durante seu discurso.

“A eleição de 2020 não foi fraudada. Não foi roubada”, disse Neville antes de acrescentar: “Mas ainda assim, Trump está muito à frente nas pesquisas”. Ela então passou para o duelo comício em Iowa realizado pelo governador da Flórida, Ron DeSantis, que ela descreveu como “o homem que tenta desesperadamente alcançar” o ex-presidente.

Os comentários de Neville vieram na sequência do enorme acordo de US$ 787,5 milhões da rede com a Dominion Voting Systems em abril. A empresa de máquinas de votação processou a Fox por difamação por alegações feitas de que suas máquinas de votação foram fraudadas contra Trump. A Fox ainda está lutando contra um processo de difamação separado, mas semelhante, da Smartmatic, uma empresa de tecnologia eleitoral que está processando a rede em US$ 2,7 bilhões.

Semana de notícias entrou em contato com Trump por e-mail para comentar.

Neville tem um histórico de rejeitar as reivindicações eleitorais de Trump, ganhando sua ira ao longo do caminho. Enquanto estava na Casa Branca, Trump atacou Neville e outro âncora de fim de semana da Fox, sugerindo que ela deveria ser transferida da rede para a CNN, que ele chamou de “notícias falsas”.

Neville também verificou os fatos de Trump em setembro de 2021, depois que o ex-presidente reiterou suas alegações de “eleição fraudulenta” ao visitar uma delegacia do Departamento de Polícia da cidade de Nova York para homenagear os primeiros respondentes do 11 de setembro.

“Ele não perdeu nenhuma oportunidade de expor suas queixas, inclusive alegando que a eleição foi fraudada, o que não foi”, disse Neville. “Isso foi provado várias vezes em tribunal. Foi provado que a eleição não foi fraudada por funcionários eleitorais eleitos, mas começou com uma boa nota. Ex-presidente dizendo que cresceu com os bombeiros [and police officers] porque ele é de Nova York e agradeceu pelo serviço prestado.”

Os comentários de Neville no sábado receberam algumas críticas dos apoiadores de Trump, que a classificaram de “radical” e descreveram a rede como “inacessível” por causa de sua correção. Outros, no entanto, elogiaram-na por contrariar as afirmações de Trump.

Corte de Trump da Fox News
Donald Trump fala em 2 de dezembro de 2023, em Ankeny, Iowa. A Fox News interrompeu seu comício de sábado depois que ele alegou que a eleição de 2020 foi fraudada contra ele.
Imagens de Scott Olson/Getty

“Isso é ótimo!” o comentarista anti-Trump Ed Krassenstein escreveu em um post no X, antigo Twitter. “Até a Fox News está admitindo agora que Trump é um mentiroso e que a eleição de 2020 ‘não foi fraudada’ e ‘não foi roubada’”.

“Estou feliz que os americanos possam finalmente estar unidos em torno da verdade. Pelo menos alguns de nós”, disse Krassenstein na segunda-feira.

Embora já tenha sido aliada do ex-presidente na mídia, a Fox tem se distanciado cada vez mais de Trump, que também atacou a rede e seu presidente cessante, Rupert Murdoch, pela cobertura dele e de sua campanha.

Em setembro, a rede se afastou de Trump depois que ele se gabou da entrevista que deu ao ex-âncora da Fox, Tucker Carlson, que deixou a Fox em abril. Treze minutos após o início do seu discurso, quando Trump abordou a sua ausência no primeiro debate presidencial do Partido Republicano, apresentado pela Fox, a rede voltou a apresentar a âncora Martha MacCallum, encurtando os comentários de Trump.